Pages

RSS
"A Era da Informação oferece muito à humanidade, e eu gostaria de pensar que nós nos elevaremos aos desafios que ela apresenta. Mas é vital lembrar que a informação -- no sentido de dados brutos -- não é conhecimento, que conhecimento não é sabedoria, e que sabedoria não é presciência. Mas a informação é o primeiro passo essencial para tudo isso."
Arthur C. Clarke

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Por que se embalam os bebés para o lado esquerdo?


Já repararam que as mulheres quando pegam nos bebés ao colo o fazem colocando-os do seu lado esquerdo do corpo?

As investigações confirmam: cerca de 80% das mulheres têm a tendência para
embalar os bebés para o lado esquerdo do corpo, independentemente do ambiente sócio-cultural e da dominância da mão.

Por que fazem a
s mulheres (inconscientemente) isto?

Investigações mostram que a tendência para embalar os bebés para a esquerda surge cedo no processo de desenvolvimento das moças, mas que, contrariamente, não existe ou está pouco desenvolvida nos rapazes; e também m
ostram que esta tendência para embalar para o lado esquerdo se reduz com o aumento da idade da criança, desaparecendo mesmo por volta dos 12 meses.

A razão pela qual surgiu esta tendência para embalar os bebés para o l
ado esquerdo é controversa. A tradição diz que é por causa dos batimentos do coração da mãe que acalmam o bebé, mas alguns investigadores não concordam e estão convencidos que tem a ver com a forma como o nosso cérebro está organizado.

Os biólogos sabem, há muito tempo que os dois hemisférios cerebrais não desempenham a mesma função, um fenómeno que é conhecido por lateralização cerebral. Uma das principais diferenças reside no facto do hemisfério direito se ter especializado mais em descodificar a informação com significado emocional. Também se sabe que a maior parte das imagens captadas pelos campos visual e auditivo esquerdos é processada no hemisfério cerebral direito e que, pelo contrário, a maior parte das imagens captadas pelos campos visual e auditivo direitos é processada no hemisfério cerebral esquerdo.

De acordo com isto, ao embalar a criança para o seu lado esquerdo a mãe vê a cara do filho através do seu campo visual esquerdo, promovendo uma via de com
unicação mais directa com o seu hemisfério cerebral direito, considerado como controlador das emoções. Por outro lado, o bebé é também capaz de ver a face esquerda da mãe que é emocionalmente mais expressiva. Assim, bebé e e avaliam-se mutuamente, conseguindo anticipar comportamentos de sobrevivência.

É interesante
verificar que a tendência de embalar o bebé para a esquerda é independente da dominância da mão, ou seja, é independente da mãe ser dextra ou esquerdina, verificando-se tanto nas dextras como nas esquerdinas. Também são interessantes as explicações dadas em relação a este comportamento. Assim, quando se pergunta às mulheres dextras por que razão embalam o bebé para a esquerda, invariavelmente respondem que é para ficarem com a mão dominante livre, mas quando se faz a mesma pergunta às esquerdinas, respondem que seguram o bebé com o braço esquerdo que é o dominante! Por isso, a dominância da mão não pode ser considerada uma explicação para aquele comportamento.

As investigações também descobriram que os grandes símios, os chimpanzés e os gorilas, apresentam a mesma tendência de pegar nos seus filhotes para o lado esquerdo e este comportamento pode estar a dizer-nos que os cérebros dos grandes símios estão organizados de uma maneira muito semelhantes à dos humanos, com os dois hemisférios, esquerdo e direito, especializados em diferentes funções.

De acordo com as invetigações tudo indica que o comportamento em questão, provavelmente se originou num ancestral comum aos símios africanos e humanos, há cerca de 6 a 8 milhões de anos atrás. Se isto for verdade, quer dizer que o comportamento de embalar o bebé para a esquerda antecedeu em algum tempo o aparecimento do enviesamento da destreza encontrada nas mãos dos humanos, aliás, uma característica apenas da nossa espécie.

Embalar o bebé para a esquerda é então um comportamento muito antigo e que nos diz que a natureza valoriza as emoções, pois parece ter seleccionado e facilitado o fluxo de informação afectiva entre a criança e a sua mãe.
Fonte: aqui

3 Diga uma coisinha!:

Márnia Einsfeldt disse...

Amiga,

Muito interessante.
Adorei, parabéns.
Bjusssssss

:.1Brainwashed.: disse...

amiga! kkkkkkkk o texto ta em português de Portugal rs
Investigações mostram que a tendência para embalar os bebés para a esquerda surge cedo no processo de desenvolvimento das RAPARIGAS! vixe maria!

Coisinhas Daqui e Dali. disse...

Pois é...rsrrs linda matéria portuguesa.
Mas alterei para não causar mal entendimento...