Pages

RSS
"A Era da Informação oferece muito à humanidade, e eu gostaria de pensar que nós nos elevaremos aos desafios que ela apresenta. Mas é vital lembrar que a informação -- no sentido de dados brutos -- não é conhecimento, que conhecimento não é sabedoria, e que sabedoria não é presciência. Mas a informação é o primeiro passo essencial para tudo isso."
Arthur C. Clarke

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Bom de ler!

A dieta que ajuda o organismo a combater o câncer
Confira algumas dicas de alimentação que a atriz americana Kris Carr segue para fortalecer seu sistema imunológico e impedir o desenvolvimento de um tipo raro de câncer, que foi diagnosticado há cinco anos

 Divulgação
Depois que descobriu que tinha câncer, Kris adotou uma dieta radical, baseada apenas em alimentos de origem vegetal e, de preferência, crus

"Aqui é minha farmácia", aponta a atriz americana Kris Carr para um hipermercado de frutas e verduras orgânicas. Lá, ela encontra alimentos ricos em enzimas e oxigênio, essenciais à saúde – e tão ausentes na dieta do americano médio, acostumado a comer carne, laticínios e alimentos processados. Ela tem um tipo de câncer muito raro, (hemangioendotelioma epitelóide), que atacou o tecido dos vasos sangüíneos de seu fígado e pulmões. Para seu bem, a doença evolui lentamente. O médico recomendou que a atriz levasse a vida normalmente e se concentrasse em fortalecer seu sistema imunológico. E ela levou isso a sério. Passou de praticante leiga do vegetarianismo a especialista sobre o poder dos alimentos. No livro Câncer - e agora? (Crazy Sexy Cancer Tips), lançado no Brasil pela Globo Livros, ela dá algumas dicas que aprendeu em mais de cinco anos de pesquisas e experiência. Hoje, garante que sua imunidade está muito mais forte que na época do diagnóstico. Entenda mais sobre como os alimentos a ajudaram nisso.

 Divulgação
Exercícios ajudam na cura

As regras
1. Estreite seus laços com a natureza e a horta
2. Malhe o corpinho (quem pratica exercícios consegue se curar oito vezes mais rápido do que quem tem um rotina sedentária)
3. Escolha os alimentos alcalinos corretos – prefira os que contêm oxigênio e enzimas
4. Beba água
5. Faça uma lavagem de cólon a cada 12 meses (somente um cólon limpo e saudável é capaz de absorver os nutrientes dos alimentos e eliminar resíduos e toxinas)
6. Controle o estresse e abuse do prazer
7. Durma. Durma. Durma.

Alimentos crus
Kris é adepta da raw food (cozinha crua) porque, aos 50ºC, as enzimas (e vitaminas) dos alimentos são desnaturadas, ou seja, não servirão mais como tal – e o organismo precisará reconstruí-las, gastando uma energia danada para isso. Os alimentos cozidos representam uma enorme pressão ao organismo: assim como o açúcar refinado, carboidratos, conservantes e produtos químicos, eles aumentam o número de leucócitos (glóbulos brancos) no sangue, como se o corpo estivesse sendo atacado por um organismo estranho. "Eu quero que meu organismo se concentre em abater células cancerígenas, e não salgadinhos industrializados e balas cheias de corante!"


 Divulgação
A atriz se tornou especialista em câncer e nos tratamentos alternativos para a doença

Dieta alcalina
A dieta americana padrão, rica em carnes, pães, laticínios, alimentos cozidos e processados, cafeína e álcool, produz acidez no organismo, que pode causar uma série de problemas à saúde. Kris explica: o sangue tem pH próximo a 7 (neutro). O pH baixo, ácido, sufoca o organismo, tirando sua reserva de oxigênio. Uma alimentação alcalina, por outro lado, inunda o corpo de oxigênio, mantendo-o saudável e cheio de disposição. Segundo Kris, quem come carne tem mais probabilidade de ter câncer – o que é reconhecido pelo Insituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos.

Preparar e comer
1. Prepare suas refeições como num ritual de amor próprio.
2. Tente não ingerir líquidos durante as refeições – eles diluem o suco gástrico.
3. Não misture proteína com amido na mesma refeição. Essa combinação leva mais tempo para ser digerida no estômago. Além disso, não misture frutas com outros alimentos, principalmente melão.
4. Dê preferência aos grãos integrais e lembre-se: tudo o que é branco é processado.
5. Há raladores especiais para que vegetais, como abóbora e abobrinha, fiquem no formato de macarrão. O bom é que eles podem ser comidos crus.

Faxina na despensa
1. Tudo o que é branco e processado: rua!
2. Leia os rótulos. Caso haja algum ingrediente cujo nome você é incapaz de pronunciar, seu corpo será incapaz de digeri-lo.
3. Se a data de validade for superior à expectativa de vida de um ser humano, com certeza se trata de um produto que vai diminuir a sua data de validade.
4. Diga adiós aos óleos hidrogenados, às gorduras animais cozidas, aos corantes artificiais, flavorizantes, lixos light e refrigerantes.
5. Enquanto estiver na luta contra o tal C (câncer), evite qualquer tipo de açúcar refinado e reduza o consumo de frutas. Muitos médicos alternativos acreditam que o açúcar não apenas debilita o sistema imunológico como também alimenta as células cancerígenas! Isso porque aumenta a glicemia, aumentando o nível de insulina – hormônio que ajuda na divisão celular, seja de células cancerígenas ou normais. Ou seja, quanto mais açúcar, mais insulina e, portanto, mais chance das células cancerosas se multiplicarem.


 Divulgação
Alimentos orgânicos não contêm agrotóxicos, que são um veneno para o organismo
Lista de compras

Gãos e massas – milhete, quinua, trigo-sarraceno, macarrão do tipo soba, grãos ou macarrão kamut
Nozes e sementes cruas – as asssadas são rançosas. Amêndoas, nozes pecan ou comuns, macadâmia, avelãs, pinhão, sementes de abóbora, girassol e linhaça, gergelim, manteiga crua de amêndoas, tahini (pasta feita de gergelim).
Algas – nori, dulse, arame, hijiki.
Vegetais – todos! Eles duram mais se conservados em saquinhos.
Frutas – as com baixo teor de açúcar, como o mirtilo, são melhores que as com muito açúcar, como banana. Coma com moderação.
Pães – os germinados são melhores, pois facilitam a digestão e têm mais nutrientes. Tortilhas são ótimas para fazer wraps. Para comer cereais, misture leite de amêndoas, arroz ou aveia.
Adoçante – estévia é uma erva poderosa que não contém açúcar, vendida em sachês. Você também pode usar agave, mas é bem doce.
Óleos para temperar salada – óleo de linhaça e azeite de oliva prensado a frio. Azeites embalados em vidro escuro costumam ser de melhor qualidade.
Temperos – misture ervas frescas e orgânicas.
Lanches e comidas rápidas – bolinhos de espelta (ou trigo rústico) ou de açúcar mascavo, homus, azeitonas, produtos à base de soja, pipoca de panela e barrinhas de cereal orgânicas.
Acessórios – espremedor, processador, secador de salada, liquidificador e uma faca bem afiada! Rótulos – não se esqueça de ler os rótulos! Fique atento a ingredientes ácidos, como levedura, ácido cítrico, vinagre, amendoim e xarope de milho.

SAIBA MAIS

Resumo
- Coma apenas produtos de origem vegetal e orgânicos (que não possuem agrotóxicos – "se eles são capazes de matar um inseto, imaginem o que fazem nas suas entranhas").
- Ingira alimentos integrais e verdes ricos em clorofila.
- Beba montes de água fresca e filtrada.
- Coma alimentos de origem vegetal com ácidos graxos ômega-3, como a linhaça.
- Consuma uma quantidade moderada, porém adequada, de calorias e pouco açúcar (oriundo de fontes integrais).
- Pelos menos 80% da sua alimentação deve ser composta de comida crua.
- Faça exercícios diariamente.
- Tome um suplemento de enzimas e nutrientes vindos de superalimentos, como espirulina e cloreta.
- Além de tudo isso, eu também tomo vitamina B12, o único nutriente que não pode ser encontrado em uma dieta vegetariana radical.

Por: Laura Lopes, revista Época.

3 Diga uma coisinha!:

Cybele Belschansky disse...

Muito boa postagem, Márcia! Precisamos mesmo melhorar nossa alimentação e estilo de vida.

:.1Brainwashed.: disse...

Amei as dicas!

Iliane disse...

amiga..que espetaculo de reportagem esssa..já até salvei..para ler com mais calma..obrigado por todas as dicas.!!só você mesmo com toda sua sensibilidade!.bjus...li