Pages

RSS
"A Era da Informação oferece muito à humanidade, e eu gostaria de pensar que nós nos elevaremos aos desafios que ela apresenta. Mas é vital lembrar que a informação -- no sentido de dados brutos -- não é conhecimento, que conhecimento não é sabedoria, e que sabedoria não é presciência. Mas a informação é o primeiro passo essencial para tudo isso."
Arthur C. Clarke

domingo, 5 de julho de 2009

Bom de ler! Estilo - Uma mulher passo a passo.

Em Confidencial, lançado hoje em todo o país, Costanza Pascolato conta histórias deliciosas, dá dicas de estilo e critica a falta de educação generalizada.
Neste livro, Costanza mistura seu vasto acervo de dicas sobre moda e elegância com pinceladas sobre sua vida pessoal, uma combinação que a fez chegar aos 69 anos bonita, bem-cuidada e com uma imagem sacralizada.
Alguns momentos do livro:
... Ser elegante é uma questão de postura, de gesto. Não apenas de vestuário.
É um aprendizado, uma filosofia de vida: quem você é, quem você quer ser e o que faz para chegar lá." Pois, para chegar lá, ela brincou com príncipes, leu as obras proibidas pelo Vaticano, apaixonou-se pela moda depois de flertar com o cinema e com a filosofia, viajou o mundo, venceu um câncer de mama e cometeu infantilidades mesmo depois dos 50 anos, garante.Hoje, admite que sua grande transgressão é trafegar pela contramão de um mundo que almeja o prazer a qualquer custo.

"Na primeira vez em que fui convidada para um almoço na casa do estilista Hubert de Givenchy, que é conde e vivia num hotel em Paris, tive a infeliz experiência de sofrer de uma crise de dor de dente abominável. Disfarcei, mas Givenchy, cavalheiro perspicaz - e, ainda por cima, lindo -, aproximou-se discretamente para perguntar, com o charme típico dos franceses mais chiques, se eu estava bem. Resolvi abrir o jogo, que ele manteve secreto até o último dos convidados partir. Na sequência, acompanhou-me até o seu dentista, que cuidara também de outros ilustres sorrisos, como da atriz Audrey Hepburn. Não satisfeito, Givenchy ficou esperando para me levar ao hotel. Mas o grand finale veio quando telefonei horas depois para agradecer a gentileza. A secretária informou que, tão logo me deixara, ele havia embarcado para Nova York, onde tinha um compromisso. Perplexa, entendi que a educação pode marcar para sempre. Não é pouca coisa."

"As pessoas pensam que luxo é fazer plástica, tratamentos, mas o cuidado tem que começar por você cuidando de você. É um carinho com a gente. Eu não fui assim a vida toda. Era mais folgada... As minhas melhores amigas são tão bem-cuidadas quanto eu, se não forem mais, porque eu não faço esses tratamentos de pele e todas essas coisas. Trabalho na fábrica, não dá tempo. Adoraria fazer peelings, tirar manchas. Então, eu só me cuido pela saúde mesmo, mas eu cuido bem dia a dia. A gente não é lixo."

"Meu amadurecimento foi gradual. Sempre fiz coisas anticonvencionais, levando em conta a minha família e criação. Mas, em 1990, eu perdi meu marido e tive um câncer, até como uma consequência dessa grande tristeza. Quem tem uma ameaça de câncer ou tem câncer - o meu foi diagnosticado bem no começo - repensa tudo, apesar de ser chavão dizer isso. A gente começa a valorizar o que tem importância na vida e deixar pra lá um monte de coisa, parar de ficar reclamando. Essa foi a primeira grande seleção da minha vida.

"Para me vestir, por exemplo, eu já deixo as coisas que eu vou usar a semana toda separadas; a combinação é feita antes, só coloco casaco mais ou menos pesado dependendo do frio que eu vou enfrentar. Amizades muito complicadas, por exemplo, eu deixo de lado - por que eu vou me aborrecer? Procuro também ser mais objetiva, olhar para as pessoas que eu amo de uma maneira mais clara, me livrar de um monte de coisas que não uso mais, é o desapego total. Menos é mais mesmo, assim você aprecia mais as coisas e não fica aquela bagunça."

"A maioria das pessoas tem zero de educação. O que é ser educado? É jamais invadir o espaço do outro, é respeitar o outro, pensar no outro. A maioria absoluta das pessoas, e isso no mundo inteiro, não tem ideia disso. Tem muita grosseria, arrogância e vulgaridade, que também faz parte da falta de respeito pelo outro."

Costanza indica sete peças essenciais para toda mulher ter no guada-roupa

1 - Invista numa camisa branca
"Pela versatilidade, não há peça mais básica do que ela, que se transforma de maneira surpreendente com o acréscimo de uma joia, por exemplo, além de poder ser usada nas mais diversas situações."

2 - Compre uma (ou mais) pashminas
"A primeira pashmina que qualquer mulher de estilo deve ter é uma no tom azul-marinho, bem escuro, quase preto, e grande. O tamanho ideal é 90cm x 200cm."

3 - Aposte no jeans
"Desde sua criação, no final do século 19, o jeans ressurge e renasce para se transformar e se atualizar de maneira impressionante."

4 - Identifique um bom terno
"Para homens ou mulheres, um terno perfeito, bem cortado, é aquele que equilibra forma e proporção desenhando a silhueta de maneira visivelmente confortável − o que mantém o movimento livre e pleno do corpo −, e elegante − o que é da natureza secular dos ternos."

5 - Por que usar vestidos
"O vestido tem poder muito maior do que faz supor sua permanência em cena desde 2006, quando retornou ao guarda-roupa depois de longa temporada restrito a festas e casamentos."

6 - Não se esqueça da calça de alfaiataria
"A calça de alfaiataria passa despercebida, mas sempre torna seu look mais elegante. Como já disse, quando encontro um modelo que me cai bem, compro duas de uma vez. Preto é minha cor predileta, mas para variar um pouco, pode ser marinho ou bege."

2 Diga uma coisinha!:

Iliane disse...

ela é tudo de bom!!!exemplo de elegancia!maravilhosa..e..essas dicas realçam mais ainda minha admiração por essa criatura linda..bjus

:.1Brainwashed.: disse...

Para a pele, cabelos e unhas, não tem nada melhor do que uma boa alimentação e levedo de cerveja, ja não sei viver sem! é 100% natural, muito bom para a saude! :)