Pages

RSS
"A Era da Informação oferece muito à humanidade, e eu gostaria de pensar que nós nos elevaremos aos desafios que ela apresenta. Mas é vital lembrar que a informação -- no sentido de dados brutos -- não é conhecimento, que conhecimento não é sabedoria, e que sabedoria não é presciência. Mas a informação é o primeiro passo essencial para tudo isso."
Arthur C. Clarke

domingo, 13 de junho de 2010

Beleza silenciosa.

Fotografar plantas é uma arte sutil, mas altamente exigente.

Aqui estão as melhores fotos da Categoria Plantas, do renomado concurso Fotógrafo Europeu de Natureza do Ano, promovido pela GDT, a maior associação europeia de fotógrafos da natureza.


O PRIMEIRO SOL DA PRIMAVERA

O fotógrafo Heinz Buls teve trabalho para manter seu equipamento seco durante as violentas chuvaradas: um clima típico de abril no norte da Alemanha. Mas, subitamente, as nuvens se dissiparam, e enquanto ainda caíam as últimas gotas d’água, as flores da liliácea Fritillaria meleagris reluziram como rubis em meio ao verde fresco do gramado.

SINFONIA DO AMANHECER

Ao alvorecer, enquanto a neblina ainda levantava seu véu, Ferenc Somodi fotografou essa paisagem encantadora em um lago na Hungria ocidental. As flores amarelas do rábano-aquático (Rorippa amphibia) acentuaram o azul do novo dia, que se espalhava nas águas tranquilas.


A ATRAÇÃO DO INDETERMINADO

Esta foto de hepáticas (Hepatica nobilis) que Werner Bollmann tirou no Lago Hornborga, na Suécia, lembra uma aquarela. O fotógrafo lutou muito para alcançar seu objetivo. “Só o foco quase completamente embaçado me convenceu: uma redução de forma e cor, exatamente a ‘ideia’ da hepática”.

UMA EXPLOSÃO DE FLORES

Não muito longe da cidade onde vive, na região de Abruzos, Itália central, Maurizio Valentini descobriu este prado, que proporciona um gostinho antecipado do verão, com toda a sua exuberante beleza. Ervas-leiteiras (Euphorbia), papoulas (Papaver) e verbascos (Verbascum), sálvias (Salvia) e camomila (Matricaria): uma explosão de cores, uma orgia floral que deleita o coração e enche os olhos.


POESIA DA FLORESTA

Milhões de campainhas-de-inverno (Hyacinthoides non-scripta) brotam a cada ano na floresta belga de Hallerbos. Heike Odermatt ficou fascinada com o contraste entre o verde delicado e o violeta profundo. “Véus de neblina criaram a atmosfera mística, que se desvaneceu em poucos momentos”, lembra a fotógrafa.

MARAVILHAS À BEIRA DO CAMINHO

A descoberta da grandiosidade no minúsculo: em uma prímula (Primula veris, foto: Radomir Jakubowski) nas terras montanhosas no sul da Alemanha; nas Trientalis (Trientalis europaea, foto: Atte Hannula); em um lago na Finlândia; em um narciso (Leucojum vernum, foto: István Kerekes) que ergue sua flor acima da água do degelo na Hungria.

Fonte: Geo.com.br

2 Diga uma coisinha!:

Renata Boechat disse...

Fiquei entre a Sinfonia do Amanhecer e a Explosao de Flores...Meu Deus...parecem pinturas!!! Você e suas descobertas fantásticas...que eu adoro ver!

Um grande abraço minha amiga,
Tudo bem nesse mundo daí?

Coisinhas Daqui e Dali. disse...

Oi Rê... sinta-se abraçada também!!
Feliz com sua chegada....
Neste Nordeste chove, chove, e estava precisando mesmo rrrs muito bem vinda a chuva.
Muitas saudades de você... bjs